quinta-feira, 19 de novembro de 2009


A VIZINHA


Não segui o conselho da vizinha
para eu não tocar mais no trompete
(vizinha mulher em tudo se mete),
e assim toco no quarto e na cozinha.

Digo que toco mal... —modéstia minha,
porque, se as notas são apenas sete,
eu estou dentro do que me compete:
assopro a escala desde manhãzinha.

A vizinha já pensa em se mudar.
Será que o trompete é muito estridente?
Outro instrumento, pois, hei de tocar!

Tocarei tuba, que é bem imponente.
E que a vizinha vá se estrumbicar
no Inferno, com a bunda num tridente!

Marcos Satoru Kawanami
.