segunda-feira, 23 de novembro de 2009


SONETO DO FIM


O fim da gravidez é o nascimento;
o fim do nascimento é dar a vida;
o fim da vida é a sorte prometida
e revivida em todo sacramento.

A infância é finda com o crescimento,
que transforma a mulher bem mais querida
ao homem já viril em sua lida;
tudo a fim de que exista casamento.

O começo do fim é o Universo,
e nele começou a Humanidade,
que, um dia, começou a fazer verso.

O verso tem por fim posteridade
se o mundo não lhe der um fim perverso;
enfim, o fim do fim é a eternidade.

Marcos Satoru Kawanami

.