quarta-feira, 25 de novembro de 2009

ALCAGÜETE

Um dia sinhá Dadete
se meteu com Delator
sem saber do cacuete
que tinha esse impostor.

Mania feia dessa gente
dada a ser dedo-duro...,
pois logo ficou patente
que Delator cobrava juro.

Colocou a pica ao ágio
da bolsa de valores,
e Dadete por um fromaggio
leiloava os seus pudores.

Triste enleio por que passa,
na unha de alcagüete,
tutta leggiadra ragazza
que escorrega num cacete!

Marcos Satoru Kawanami

.

4 comentários :

Elga Arantes disse...

kkkkkkkk
Pica ao ágio da bolsa de valores, foi hilário!!!!

Lara Amaral disse...

Hehehe... Virou um cordel! Muito divertido. Beijos.

Adriana Godoy disse...

Marcos, deliciosamente picante, criativo. O toque de cordel deu ares mais populares ao soneto. Muito bom. Beijo.

tonhOliveira disse...



AlcaGOETHE!

Ágio ágil... rápido faceiro!

Delirei!

Boa Marc - os!