quarta-feira, 7 de outubro de 2009














NINFETA ARREPENDIDA


Um outro dia, a coisa ficou preta
quando eu, dondoca virgem mirradinha,
topei com um negão viril que tinha
saindo dos calções uma perneta.

Um monstro meio obra do capeta;
quem sabe seja ignorância minha
ou efeito do assombro que me vinha,
mas cuido que, tal jeba, só em peta.

Caguei de medo, e fiz uma careta,
ao que ele mais sentiu-se estimulado,
e detonou-me o cu tão bem zelado.

Ainda guardo a fama de ninfeta,
porém, arrependida, vem-me o enfado:
eu tinha é que ter dado logo a greta!

Marcos Satoru Kawanami

.

13 comentários :

Adriana Godoy disse...

Marcos, esse lance de sexo anal, vou te contar uma coisa!! A ninfeta tinha que dar o que mesmo? Cuidado com as feministas, heim...? Gostei do tom jocoso e sarcástico do poema. Bj

Lara Amaral disse...

Credo, hehe...

Lara Amaral disse...

Não ligue, me assusto à toa...
Está muito bem escrito, Marcos. Abraço!

Henrique Pimenta disse...

Genial, Marcos!
Você, simplesmente, não existe. Genial...
Se inveja matasse, agora eu já estaria na fase dos estertores...

Mai disse...

Putz! Marcos,

impagável e atômico, me explodi em risos.

Imagino as 'caretas'...haha

Talita Prates disse...

QUÁAAAAAAAAA!
Chutou o PAU da barraca... kkkkkkk.
Gosto não, mas me diverti. Rs.

Elga Arantes disse...

Lembrei da personagem que narra a própria história em um dos livros da coleção dos Sete Pecados Capitais, já leu? O livro sobre a luxúria; Veríssimo, acho. Ela fala sobre o tanto que as mocinhas já tinham dado até o buraco da orelha e mantinham a greta (!)- putz, pior que greta, só desgreta - em nome da virgindade (?).

O melhor foi a ilustração: o extintor de incêndio vermelho!!!!

Muuuito bom!

Marcos Satoru Kawanami disse...

Elga,

a inspiração foi exatamente essa graciosa mania das bisavós de hoje.

desde criança, eu NUNCA concordei com a expressão "sexo anal". ora, ânus NÃO é órgão sexual.

essa mania feia tem nome: sodomia.


Prometeu, mas não deu.

mas não tem conversa, vai preso assim mesmo.

é, e no Cáucaso; que é pra todo o mundo ver.

nós grego não é de brincadeira; pra dar exemplo, ainda vai um abutre te devorar o fígado indefinidamente. manda a tradição que tragédia pouca é tsunâmi, foi um grego que disse isso.

enfim, Prometeu, meteu? mas se fudeu!


pax et bonum
marcos

Lorita disse...

Há!

Ri muito com teu poeminha!
Ninfetinha é um estado de espírito e não o outro estado das coisas.

kkkkkkkkkkkk

__

Sobre teu comentário: Falou e disse!
Quesito "Ancas" nunca sai da "moda".

Bjo

Adriana Karnal disse...

Marcos, vc matou a pau, literalmente..rsrsrsr

nina rizzi disse...

adorei, marcos. eu, quase-ninfeta, cai na real a tempo! rsrsrs...

eu adoro panquecas, mas dispenso o presutno e qualquer outra carne que não a humana. sm, adoro massas :)

beijo.

Tânia disse...

Então neh..rs.. eu nao tinha entendido nada antes de ler os comentários.. rs.. bom.. desse assunto eu não sei oq te dizer.. mas se todo mundo tah dizendo q o texto está ótimo.. e como EU SEI que seus textos SEMPRE são ótimos.. vou concordar com eles (^.^)

beijoo.

Soneca disse...

Realmente, até a sacanagem pode virar soneto...
Pensa-se nisso antes minha querida
Agora relaxa e goza.

\o/

Inté