quarta-feira, 21 de outubro de 2009


MÁQUINA DO TEMPO

A memória que guardamos na mente,
Do tempo a passagem nos faz conscientes.

Mas o passado que a gente sente
É a memória que o traz ao presente.

E esta intuição contraditória
É a máquina do tempo da memória.

Marcos Satoru Kawanami

.

11 comentários :

Adriana Godoy disse...

todos viajamos nessa máquina: os loucos, os sãos, os aflitos, os analisados, os intuitivos, os cartesianos...não há como escapar. gostei.bj

nina rizzi disse...

história, história, meu ofício...
mas, eu é que pergunto: inteligente ou bonita? rsrsrs

beijo pros dois.

Lara Amaral disse...

Excelente poema!

E eu adoro esse filme, um dos meus nacionais preferidos.

Bjos.

Marcos Satoru Kawanami disse...

Lara,

eu ainda quero assistir a esse filme de viagem no tempo.

Tatiane Trajano disse...

Eu quero uma máquina do tempo

;)

Wilson Torres Nanini disse...

Ah, o tempo, esse implacável latrocida!...

BAR DO BARDO disse...

Vós sois um clássico...

Nêssa disse...

Sinto que a máquina do tempo da minha memória está, mais do que nunca, à toco vapor.
Saudades daqui Marcos.

Tânia disse...

Noossa mente é uma maquina incrivel.. ameii o post Marcos..
_________________________________
É sim.. eu amo minha mae.. ela é tuudo pra mim.. ♥
E obrigada pela força de sempre vioo.. de verdade.

beiijos.

Lorita disse...

Pensar e estar onde quiser, com quiser...

BJ

Talita Prates disse...

será que é por que
o inconsciente é atemporal?

Gostei, Marcos.

Um abraço.