domingo, 27 de setembro de 2009


PÉ FRIO

(ficção total)

Os sapatos vou pôr na geladeira;
explico: sempre fui muito azarado,
pois logo que nasci me foi cortado,
além do umbigo, um membro por cegueira

ou descuido ou maldade da parteira,
sei lá!; só sei que agora, mutilado,
avexo-me de só mijar sentado,
pois do contrário encharco a calça inteira...

Por conta desse corte fui cortado
de fazer na Marinha uma carreira,
nem ganhei a patente de soldado.

De Vênus não desfruto nem que queira
um beijo. Sou pé frio, e, conformado,
os sapatos vou pôr na geladeira!

Marcos Satoru Kawanami

.

21 comentários :

Mai disse...

Pela imagem criada com o texto e tuas palavras, não vi humor algum.
Pensei no contexto de dor.
Apenas dor e estranheza.

Abraços,

Marcos Satoru Kawanami disse...

Mai,

quando não há motivo para rir de mim mesmo, eu invento.

este soneto foi um exercício de rima motivado por uma história que fiquei sabendo: na juventude, uma amiga de minha mãe guardou os sapatos na geladeira.

aí, eu saí rimando com "eira".

=D
marcos

Sunflower disse...

trágicômico, meio que nem um palhaço sorrindo mas com cara de triste. Totalmente como a vida.

Soneca disse...

hahaha
pra gente que é mulher(ainda com humor ácido)isso é hilario.
Você escreve as coisas de um jeito tão "formal e engomado" que parece o William Bonner falando sobre um atentado ao pudor, sei lá, mas é muuuito mais engraçado o seu humor "sonetado".

Inté
ps: Eu tenho a síndrome do pé frio,lol

Adriana Godoy disse...

Adorei sua trágica ficção. Muito bem articulados os versos com um humor sarcástico. Gostei mesmo. Bj

Marcos Satoru Kawanami disse...

Sunflower,

a intenção não é bem a cara de triste com sorriso.

a intenção é mais para um samba do Adoniran Barbosa sendo interpretado macarronicamente pelos Demônios da Garoa, mora?


=D
Marcos

Marcos Satoru Kawanami disse...

Soneca,

pô..., William Bonner, é? tô bem na fita...
o cara é bonito, ainda que um tanto fresco quando dá entrevistas. é que o cara é o bom, é competente, é inteligente, é casado com a Ótima Bernardes..., então, ele tem o direito de ser um tiquim aveadado, ora!
aí, a inveja é repugnante!

=D
Marcos

Talita Prates disse...

Concordo com a "Soneca" aí.
Bjo.
Boa semana.

BAR DO BARDO disse...

Marcos, você é uma lagartixa listrada...

Adriana Karnal disse...

nossa, que azarado...deves botar os sapatos em frente ao fogão a lenha...muito bom o poema Marcos

Elga Arantes disse...

Por causa do corte foi cortado; e ficou o corte no lugar do membro? Ou fenda, ou rasgo, ou racha? Essa 'ficção total' (ainda bem ,pra vc!)é freudiana, quase. O problema sempre é o falo, ou a falta dele. O problema sempre é o falo? Ou a falta dele?

Muito bom, muito bom. Um dos seus melhores, sr. Kawanami.

Lara Amaral disse...

Ficou show, Marcos! Lembrou-me dos contos do Tim Burton. Abraços.

Marcos Satoru Kawanami disse...

Elga,

o falo. ali, onde tudo começa, e tudo se resolve.

será verdade que mulher tem "inveja" do falo do parceiro?(!) já sentiu isso? sinceridade.

se fosse assim, por quê tanto doido querendo cortar o mal pela raiz?

eu, na minha ignorância voluntária, acho que o Freud era um tarado que achava que o resto do povão havia de ser tarado que nem ele; o que só revela que, além de tarado, o bom velhinho tinha um puta dum ego!



Lara,

obrigado pela atenção em ler, e elogio desmerecido. fico até vexado.


=D
marcos

Lorita disse...

Conheci uma menina que guardou um lençol na geladeira.

bj

Marcos Satoru Kawanami disse...

Lorita,

é sabido, pelo resto da nação brasileira, que aí no Rio Grande do Sul acontecem coisas que só o Negrinho do Pastoreio podem explicar.

mas, debrucemo-nos sobre o assunto: na Noruega, que fica 6 meses no escuro, imagina quanta sacanagem não acontece!


=D
marcos

Fábio disse...

O bom mesmo foi o aviso: (ficção total). Abaixo do título. Para não deixar nenhuma dúvida.

Abraços.

Natália Corrêa disse...

Eu não sei se deveria, mas eu ri.
Aliás, não é engraçado como toda desgraça tem um lado cômico? Deveria se chamar apenas graça. Ou graça ruim, para não confundir com a graça boa - aquela que faz a barriga doer.

Sei lá. Gostei dos seus comentários nos meus blogs, e gostei da sua forma de fazer poesia. Aliás, cada dia eu tenho mais certeza de que há poesia em tudo...

:D

paula barros disse...

Marcos, li um comentário seu no blog da Mai e vim conhecer o blog.

E ri com a ideia de colocar os sapatos na geladeira. Nada melhor para um pé frio, conformado.
Caso contrário colocaria no forno. rsrs

nina rizzi disse...

marcos, eu sou pé frio só quando não ouço a boa música ou quando deixo de ir à praia. enfim, quando deixo de ser eu mesma.

eu AMEI o seu soneto. sorte pra mim :)

ah, adoro sim as imagens de moça, e, vc soube escolher bem ;)

um beijo.

liz disse...

se depender de mim.... esse soneto entra em todas as antologias.

só acho q não precisava dizer "ficção total".

abraço, parabéns, ótimo poema!

Marcos Satoru Kawanami disse...

liz,

Eu coloquei "ficção total" porque até um professor de Literatura perguntou se eu havia mesmo sido mutilado.