quinta-feira, 17 de setembro de 2009



ORAÇÃO


Serena alegria é ouvir Vosso eloqüente
e impassível silêncio,
que ensinou-me na primeira infância
a conversar com os seres mudos do milagre
da Criação.

Por meio deles, meu Deus, Vós me ensinastes
a constante oração que nada pede,
a qual o Cristo pôs em palavras
dando “a César o que é de César,
e a Deus o que é de Deus”.

Só faz sentido pedir a boaventura
da Fé,
razão de ser Humano.

Marcos Satoru Kawanami

.

7 comentários :

Renata de Aragão Lopes disse...

Vim agradecer
seus comentários tão gentis
lá no doce de lira!

Gosto muito dos temas
que desenvolveu aqui:
Deus, fé, oração...
Sempre difícil abordá-los,
não acha?

Um beijo,
doce de lira

BAR DO BARDO disse...

AMÉM!!!

Talita Prates disse...

Que bonito, Marcos.

Lembrei-me dos filósofos medievais, que tenho estudado na faculdade de Filosofia.

Boa transcendência!

Bjo.

lírica disse...

Lindo Marcos, este é divino, literalmente !
Lírica

Lais Dutra. disse...

É, estou tentando fazer com que algumas rimas deêm certo, rs
Sim, aumentou, hehe vi agora que você falou, rs

abraço!

nina rizzi disse...

eu peço fé, mas a dana não vem...
logo, não sou eu que não creio, "eles" não me crêem...

inté.

Maria Andrade Vieira disse...

ta aí interessante paradoxo: razão e fé.