quarta-feira, 3 de junho de 2009

POEMA QUE ERA

paraúna
graúna
juruna
suassuna
—essas eram as rimas

eu te amo
—esse era o clichê

verdes mares bravis de minha terra
—essa era a chave de ouro


Marcos Satoru Kawanami
.