sexta-feira, 12 de junho de 2009

O AGORA PERDIDO



O AGORA PERDIDO

Vivendo nesta esfera cibernética,
inquietos a sofrer com liberdade,
contraditoriamente com saudade
de idos tempos regrados por uma ética

que, mais que uma moral propensa à estética,
todos aprisionava em sua verdade:
aqui estamos na pós-modernidade,
nave desgovernada, assim frenética!

Será que o ser humano está fadado
a sempre insatisfeito e tristemente
caminhar com saudade do passado,

e também esperar sofregamente
um futuro feliz sempre alijado,
frustrado a vida inteira no presente?

Marcos Satoru Kawanami


.

4 comentários :

Eloisa disse...

Gostei Marcos, gostei. Sempre com saudade do passado, infeliz no presente e desejando um melhor futuro!

Abaços da Elo!

Prof. Israel Lima disse...

Parabéns!!!

É sempre bom estar em espaços como este! O blog é muito legal. Voltarei mais vezes.

Venha me visitar também

Tenha um excelente final de semana!

Sucesso!

Anne Scandell fadacom disse...

O agora pode até estar perdido, porém sempre existe o amanhã. E olharmos o passado com saudades e atenção pode ser uma lição para que o futuro seja uma nova e linda canção. Obrigada pela visita. Bjão encantado de uma fadinha que adora voar e encontrar novos lugares para sempre pousar.

BAR DO BARDO disse...

Eita, Marcos!

Sintetizou bem a questão.

Como bom sonetista que é, é claro.

Você está entre os meus diletos prediletos. E muito cuidado com isso!

É Glauco no céu e Marcos no roçado.

- Bardo Pimenta