sábado, 6 de junho de 2009

Corpus Christi



CORPUS CHRISTI

Meu fardo é leve, disse Jesus Cristo;
porém por muito tempo eu iludido,
de racionais sofismas imbuído,
o mais óbvio por mim não era visto.

Redenção nada tem a ver com isto
de A mais B vezes C que é dividido
por um D que nos deixa subtraídos
do convívio divino, tão bem quisto.

A razão é apenas instrumento,
tosco reflexo na terrena lida
da vontade real, do sentimento.

Ao revelar-se a sorte prometida,
a esmo tem-se todo provimento
na sem-razão do amor da fé da vida.

Marcos Satoru Kawanami

6 comentários :

Eloisa disse...

De uns tempos pra cá teus poemas tem tido religião como palavra-chave! Legal. ((:

Calila das Mercês disse...

POESIA, SOMOS
POEMA, PALAVRAS, PONTOS
SONETOS, SORRISOS, ESTAMOS
OLHA LÁ...
MARCOS
POETA!


Saudades de vir aqui,
Saudações

=)

CHRISTINA MONTENEGRO disse...

Gosto dessa, mas o "Porque o mundo existe" é o máximo.
Que tal, um dia que você tenha tempo, me lembrar (do seu jeitinho, que esse eu entendo) o que significa o dia de Corpus Christi?
BJS!

Marcos Satoru Kawanami disse...

"E tomando o pão, e havendo dado graças, partiu-o e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória de mim."
(Lucas 22:19)

Deus age por meio de Suas criaturas e leis naturais. tendo Ele criado as leis do universo, seria contraditório que agisse por via sobrenatural.
assim, o Espírito Santo que desce na forma de pomba sobre Jesus no rio Jordão, também na forma de pomba levou um ramo de oliva para Noé em sua arca.
ora, o Espírito Santo é inconcebível à mente humana, então aparece sob a forma compreensível de pomba.
da mesma maneira, tendo soprado o Espírito Santo sobre os Apóstolos na Sua última aparição, Cristo permanece conosco na hóstia consagrada, que é simples pão para que as pessoas consigam ver e receber o que é divino, e inconcebível por mais sofisticada que fosse a forma material.
assim, Deus está conosco de acordo com as leis naturais.

=D
marcos

Neo disse...

Valeu brother!

Abração!!


Neo

BAR DO BARDO disse...

Com razão, basta o coração...