segunda-feira, 20 de abril de 2009








Eu Não Existo Sem Você

Tom Jobim / Vinícius de Moraes














Eu sei e você sabe, já que a vida quis assim
Que nada nesse mundo levará você de mim
Eu sei e você sabe que a distância não existe
Que todo grande amor só é bem grande se for triste
Por isso, meu amor, não tenha medo de sofrer
Pois todos os caminhos me encaminham pra você
Assim como o oceano só é belo com o luar
Assim como a canção só tem razão se se cantar
Assim como uma nuvem só acontece se chover
Assim como o poeta só é grande se sofrer
Assim como viver sem ter amor não é viver
Não há você sem mim, eu não existo sem você

-------------------------------------


COMENTÁRIO:
Samba bonito, que sempre gosto de ouvir.
Mas o poeta não pode ser triste até o fim, pois diz o livro bíblico do Eclesiástico que quem pensa que a vida é triste está no caminho do erro.
Sim, o romano Marco Túlio Cícero, em sua obra Saber envelhecer, comenta que a tristeza é muito mais comum na adolescência do que na velhice. Ora, adolescente é cognato de dolente, dolorido, que sofre. E o clássico latino continua sua apreciação dizendo que o velho sábio é bem-humorado e feliz! Isso causou-me espécie sobremodo pelo fato de que Cícero morreu antes da boa-nova de Cristo, morreu em 43 a.C., aos 63 anos de idade.

.

6 comentários :

Nêssa disse...

acho que caiu como luva pra acrescentar tudo que você me disse.
eu adoro essa música, é linda.
obrigado pelos concelhos Marcos,
eles sempre me 'guiam' ^^

Eloisa disse...

Estou bem ausente aqui, na real, estou ausente do mundo todo. ou estava, pois agora voltei. hahaha

Adoro Vinicius, esses dias li Antologia Poetica dele, muito boa!!
Abraços, Eloisa!

Calila das Mercês disse...

Adoro o Tom e o Vinicius...

Essa música é muito boa...
Mas essa questão de tristeza, é relativa.

Saudações, Marcos

Eu respondi o post que vez no meu blog, olha lá.

Arlequim disse...

meu professor de Matematica do terceiro ano me mostrou essa canção.. rs
Bonitinha..

Beijão

Larissa disse...

Essa música é linda. Dois grandes compositores, dois grandes nomes. Não só para a Bossa Nova, mas para tudo que decorreu dela. Admiráveis.
Muito boa sua análise do texto, da temática do sofrer e dos caminhos certos. Me fez refletir.

IsabelleC. disse...

nao conhecia esse samba
li cantando, como sempre faço com textos sem parágrafos

memórias da lira velha, memórias da lira que evolui para a felicidade plena?

É verdade, tenho míseros dezoito anos e já percebo que quando era mais nova, a tristeza angustiante da adolescencia indecisa tomava conta de mim. Nao que eu já seja só felicidade, mas, ao menos, mais calma eu já sou



beijooooo!