terça-feira, 3 de março de 2009


PERFEITA GLÓRIA

Querida senhorita Mariano,
dedico-te estas mal traçadas linhas
por tudo que em meus olhos adivinhas
nunca findar com o passar dos anos.

Nos teus olhos, transporto-me a outro plano
avesso ao mundo das noções mesquinhas,
e as rimas que me vêm já não são minhas,
mas cópia do teu canto soberano.

Enfim o trovador tem por quem cante,
após o exílio amargo, mudo e triste,
que foi como não ser a cada instante.

Guerreiro pela paz, lápis em riste,
vou traduzir o Amor do teu semblante,
que és tu perfeita glória do que existe!

Marcos Satoru Kawanami

.

4 comentários :

Sayonara Moreno disse...

Uau!
Quanto menos comentários nesse post, melhor...
pq é digno de um sonoro: "sem comentários!"


adorei!

Tânia disse...

Sem cometarioos meesmo..
Marcos, vou dar uma sumida..ja to sem meu pc.. =/
Seu poema tah liindo!!
Parabéns..beijo.. ate a próxima !

Calila das Mercês disse...

Nossa!! Romântico viu! :)

Gostei muito desse poema... Acho que se escrevessem pra mim assim, não resistirira...
Principalmente a parte que diz: "[...]as rimas que me vêm já não são minhas,
mas cópia do teu canto soberano."

Muito lindo Marcos...
Ah e obrigada pelas passagens lá no Café.

Saudações

Fee disse...

"Nos teus olhos, transporto-me a outro plano
avesso ao mundo das noções mesquinhas"


É sempre assim, quando a gente só quer quem se ama.