quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

OS LÍRIOS

Olhai os lírios do campo,
disse o Mestre muito amado,
nunca labutam em trampo,
mas no auge do seu reinado

Salomão jamais tão belo
se mostrou assim trajado
tal qual um lírio singelo
sem cultivo cultivado.

Privilégio teve o Lírio
desde então na sacra história,
mas eu canto em meu delírio

a vária e morena Gérbera
que, singular por não ter rima, torna o verso
livre para amar sem protocolo,
livre para amar espontaneamente…


Marcos Satoru Kawanami
.